Herpes zóster: o que é, sintomas, transmissão, tem cura?

O herpes zóster, também conhecido como cobreiro, é uma doença causada por um vírus que se caracteriza por erupções cutâneas dolorosas com bolhas, e que afeta uma pequena área da pele. Geralmente a ferida surge em um dos lados do corpo ou da face ao longo de uma faixa, começando com pequenas bolhas.

O principal sintoma é uma dor ou formigamento na área afetada, que ocorre entre dois a quatro dias antes da erupção acontecer. O herpes zóster é causado por um dos oito tipo de vírus de herpes conhecido: o Varicela-Zoster (VVZ), o mesmo da catapora.

Como cicatrizar as feridas

Como acontece o herpes zóster

A erupção cutânea geralmente desaparece sozinha depois de duas a quatro semanas de seu surgimento. No entanto, algumas pessoas desenvolvem dores nos nervos que podem durar de meses a anos, uma condição chamada de nevralgia pós-herpética.

Em pessoas com o sistema imunológico debilitado, a doença pode se espalhar pelo corpo todo, chegando a atingir o olho, e levando à perda de visão. Em pessoas saudáveis, o transtorno não deixa de existir, podendo levar a efeitos mais sérios para a saúde se o mal não for tratado.

Normalmente para tratar o herpes zóster, usa-se antivirais, prescritos obviamente por um médico. O medicamento alivia as dores desta doença, evitando que ela se agrave, além de reduzir o período de recuperação.

Os antivirais mais comuns para a cura do cobreiro são Aciclovir, Famvir e Valaciclovir. Trata-se de fármacos que costumam ser administrados por via oral em forma de comprimidos.

Tratamento natural do herpes

Existem alguns tratamentos naturais para diminuir os efeitos do herpes-zóster no organismo. Os mais comuns são:

  • Misturar metade de uma cenoura fervida e picada em água até formar uma pasta, e depois aplicar como cataplasma nas erupções.
  • Preparar um chá de erva-cidreira e deixar esfriar até que fique morno. Depois aplicar na área atingida pelo menos quatro vezes ao longo do dia.
  • Misturar suco de alho-poró fresco com mel puro e aplicar sobre as áreas afetadas várias vezes ao dia.
  • Aplicar gotas de extrato de própolis sobre as feridas, pelo menos três vezes ao dia, para ajudar na cicatrização das mesmas.
  • Fazer uma mistura de amido de milho ou farinha de aveia com um pouco de água, criando uma solução líquida. Lavar as feridas com essa mistura por pelo menos 20 minutos, de preferência todos os dias antes de dormir;
  • Fazer compressas geladas sobre a área afetada por dez minutos, com intervalo de cinco minutos entre uma e outra aplicação. Depois, dissolver um pouco de acetato básico de alumínio em água e fazer uma compressa úmida sobre a erupção;
  • Fazer uma infusão de folhas de dente-de-leão. Ainda morna, aplicar com compressas nas erupções.

Como conviver com o herpes zóster

Como conviver com o herpes zósterBuscar os tratamentos, tanto alopáticos quanto naturais, é a melhor forma de tratar e conviver com o cobreiro. Geralmente, os sintomas e feridas da doença desaparecem alguns dias depois do início da medicação ou uso de pomadas tópicas.

A procura de atendimento médico imediato pode diminuir a possibilidade dos sintomas mais graves deste tipo de herpes. O contaminado não deve manter contato com crianças e adultos que ainda não tiveram catapora, pois o risco de contaminação aumenta consideravelmente.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply